O que são as Matrizes Curriculares no Ensino Superior?

Sumário

Apesar de pouco conhecidas pelo nome, as matrizes curriculares estão presentes em todas as Instituições de Ensino, do Infantil ao Superior, e são peças fundamentais para o bom funcionamento das escolas e universidades.

Sendo assim, possuir matrizes curriculares bem formuladas ajuda alunos e professores, além de evitar que a Instituição tenha problemas com o MEC.

Descubra agora tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que são as Matrizes Curriculares?

Sabe quando o aluno pesquisa o mesmo curso em duas universidades, mas encontra abordagens e até matérias diferentes? Isso é possível graças às matrizes curriculares!

Regulamentada pela Lei de Diretriz e Base (LDB – Lei nº 9.394/96), a matriz curricular é o documento norteador do curso. 

É nela que a Instituição relatará as matérias que serão lecionadas, as abordagens que serão seguidas e se compromete a agir de acordo com as diretrizes obrigatórias estabelecidas pelo MEC.

Desde que obedecidas essas diretrizes, existe uma certa liberdade para a equipe pedagógica elaborar o planejamento do curso. É nesse momento que a Instituição pode mostrar o seu diferencial e atrair mais alunos!

Qual a sua importância?

As matrizes curriculares são fundamentais para manter a ordem e o planejamento do curso, do primeiro ao último dia letivo.

É ela que garantirá que os objetivos inicialmente pensados pela Instituição serão alcançados, bem como manterá a IES sempre alinhada com as diretrizes do Ministério da Educação.

Por isso, é importante que a sua formatação seja feita por uma comissão de professores e demais profissionais que não apenas conheçam as leis, mas também entendam as necessidades do mercado e do mundo atual.

O impacto no dia a dia dos alunos

Matrizes curriculares bem elaboradas garantem que o aluno sairá do Ensino Superior preparado para todas as facetas do mercado de trabalho, já que os aspectos mais importantes estarão contemplados nas matérias e abordagens do curso.

Da mesma forma, elas possibilitam que os alunos saibam de antemão o que encontrarão durante o curso, permitindo-os fazer a melhor escolha no ato da matrícula e evitando mal entendidos no dia a dia das aulas.

Qual a diferença entre Matriz Curricular e Grade Curricular?

Apesar de serem facilmente confundidas, Matriz Curricular e Grade Curricular são dois elementos diferentes (embora complementares) e entendê-los é essencial para um bom planejamento pedagógico.

  • Grade Curricular: a organização das disciplinas que compõem um curso. É fixa e uma vez apresentada ao MEC e aos estudantes deve ser seguida e não pode ser modificada até a conclusão do curso.
  • Matriz Curricular: o documento norteador das estratégias pedagógicas referentes ao curso. Nele, além da grade curricular, devem constar as abordagens e os enfoques que serão utilizados. Diferente da grade curricular, a matriz curricular pode e deve ser alterada periodicamente para se adequar a realidade dos alunos e do mercado.

Mudanças e flexibilidades nas Matrizes Curriculares

Como já ficou claro, as matrizes curriculares são mais flexíveis do que as grades curriculares, podendo passar por mudanças a qualquer momento.

Entretanto, toda mudança nas matrizes curriculares deve ser feita com o objetivo de adaptar o curso às transformações tecnológicas, mercadológicas e sociais pelas quais passamos periodicamente.

Desta forma, evitamos formar profissionais defasados ou com uma visão ultrapassada. 

Porém, essas mudanças devem ser feitas com muito cuidado e obedecendo uma série de critérios, por exemplo:

  • A alteração deve ser discutida e aprovada pelo colegiado superior da Instituição de Ensino e registrada em ata.
  • Deve ser observado se a alteração mantém o curso em conformidade com as diretrizes curriculares estabelecidas pelo Ministério da Educação.
  • A alteração deve ser divulgada imediatamente ao público, garantindo a preservação dos interesses da comunidade escolar.
  • É importante comprovar que a alteração foi motivada pela melhoria do curso, e que ela não impactará negativamente no nível de qualidade e nas condições que permitiram sua aprovação pelo Ministério da Educação.
  • O MEC deve ser informado imediatamente a respeito da alteração.

Como vimos, alterar matrizes curriculares não é uma tarefa fácil e permanece sendo um tema polêmico.

Alguns docentes defendem a criação de matrizes curriculares ainda mais flexíveis, que inclusive permitam que o aluno tenha mais liberdade para escolher como realizará sua graduação.

Os defensores dessa medida argumentam que isso é necessário em tempos de ensino híbrido e personalização da educação, já outros temem que o excesso de flexibilidade comprometa a qualidade dos cursos.

Seja como forem as suas matrizes curriculares: conte com a Prova Fácil!

As matrizes curriculares existem para que a sua Instituição de Ensino Superior possa se organizar e oferecer cursos mais personalizados, preparando melhor os seus alunos para um mercado cada vez mais competitivo e tecnológico.

Para cumprir esses objetivos e atingir uma educação de excelência, sua IES precisará de uma ferramenta eficiente e que compreenda as necessidades de uma Instituição que já está com a cabeça em 2023: Essa ferramenta é a Prova Fácil!

Líder em gestão de provas na América Latina, a Prova Fácil é capaz de otimizar os seus processos avaliativos e torná-los mais assertivos.

Ao mesmo tempo, a ferramenta coleta dados que te ajudarão a traçar futuras estratégias pedagógicas e a elaborar matrizes curriculares cada vez mais modernas.

Seja qual for o plano da sua Instituição de Ensino Superior, conte com a Prova Fácil para te ajudar a realizá-lo!

Compartilhe este conteúdo:

Posts relacionados:

Processo seletivo humanizado

Processo Seletivo Humanizado

No competitivo mercado de trabalho atual, as empresas estão constantemente buscando maneiras inovadoras de atrair e reter os melhores talentos. Uma abordagem que tem ganhado

Leia mais

Inscreva-se em nossa Newsletter

Toda semana dicas e conteúdos educativos da Prova Fácil para você!